A revolução é o amor

Charles Esenstein, para mim, tem uma das melhores definições de amor, que citei no primeiro post do blog.

O vídeo abaixo, que vai até virar filme, é um dos melhores sobre o Movimento Occupy Wall Street. Acho que parte da beleza vem da síntese que ele faz do despertar pelo qual o mundo está passando, ao mesmo tempo em que mostra uma nova forma de lidar com nossos antigos problemas.

Para conhecer mais ideias do Charles sobre uma nova economia, visite http://sacred-economics.com. Para ver o vídeo com legendas, clique aqui.

Eu acho que o amor é a experiencia de conexão com outro ser. Um economista pode dizer: ‘mais para você é menos para mim’. Mas quem ama sabe que mais para você é mais para mim também. Se você ama alguém, a felicidade do outro é a sua felicidade. A dor do outro é a sua dor. A percepção de si se expande para incluir outros seres.
— Charles Eisenstein